16.12.17

Domingo 17de Dezembro



O Cantaloupe Café, nos Mercados de Olhão, tem o prazer de anunciar que vai apresentar no próximo dia 17 de Dezembro, Domingo as 18h30 , um espetáculo com:
Giotto Roussies
 Portugal Trio


Giotto Roussies              Piano
Zé Eduardo                      Contrabaixo
Filipe sequeira                Drums

O Pianista que era parte do “baby Jazz band” junta se com dois amigos para este concerto.
Temas originais, e Standards vão ser apresentados. 

Durante os espectáculos de música ao vivo, ao 1º consumo, aplica-se uma majoração de 5.00€ (cinco euros) para cada consumidor.

11.12.17

Quinta feira 14 de dezembro




O Cantaloupe Café, nos Mercados de Olhão, tem o prazer de anunciar que vai apresentar a próxima “Diversão as Quintas” dia 14 de Dezembro, Quinta feira as 19h00 um espectáculo com:
Genoveva Faisca





6.11.17

Domingo 12 de novembro



O Cantaloupe Café, nos Mercados de Olhão, tem o prazer de anunciar que vai apresentar no domingo 12 de Dezembro, a partir das 15h30, inserido na programação do III Encontro Internacional Poesia a Sul, um recital poético-musical, onde a banda estará acompanhada por vários nomes do mundo literário.

30.10.17

Domingo 5 de novembro



O Cantaloupe Café, nos Mercados de Olhão, tem o prazer de anunciar que vai apresentar no próximo dia 5 de Novembro, Domingo as 18h30 um espectáculo com :
Nebuchdnezzar Group

Cláudio Alves                   Guitarra e Voz
Hugo Santos                        Contrabaixo
João Ferreira                      Piano e Teclados
Maximiliano Llanos       Bateria 
Nebuchadnezzar Group, um projeto de jazz contemporâneo de quatro músicos portugueses que surge em 2014 com João Ferreira (piano e teclados), Hugo Santos (Contrabaixo), Cláudio Alves (guitarra) e Maximiliano Llanos (bateria), todos músicos que a dada altura passaram pela escola de jazz do Hot Clube de Portugal (escola de jazz Luiz Villas-Boas), atenderam a várias Master Class de nomes nacionais e internacionais do panorama jazzístico e aprofundaram o seu conhecimento musical em escolas de ensino superior e universidades com cursos dedicados ao jazz.  No decorrer do ano de 2014 o grupo dedicou-se a compor e a apresentar-se ao vivo para criar o “som de banda” e para conseguir juntar dinheiro para levar a música ao passo seguinte. Em Fevereiro de 2015 o grupo grava o primeiro álbum no 1º Andar da Fábrica do Braço de Prata em Lisboa. O álbum é composto por 6 temas originais onde a natureza das mesmas remete frequentemente o ouvinte para momentos cinematográficos como se de bandas sonoras se tratassem. No decorrer desse ano e do ano seguinte, Nebuchadnezzar Group apresenta o seu primeiro álbum em clubes, salas e festivais a nível nacional e internacional tais como: Bibo Bar (Lisboa – Portugal), Cantaloupe Café (Olhão-Portugal), Jazz no Jardim (V.R.S.A. – Portugal), Caldas Nice Jazz (Caldas da Rainha – Portugal), Festival Nazionale dei Conservatori (Frozinone – Italia), Café Tati (Lisboa – Portugal), XI Jazz Iberia (Badajós – España), Armazém 8 (Évora – Portugal), entre outros. Atualmente o grupo procura novas sonoridades, como também prepara o que virá a ser o seu 2º álbum. As novas composições contam com uma vertente mais elétrica.

 Durante os espetáculos de música ao vivo, ao 1º consumo, aplica-se uma majoração de 5.00€ (cinco euros) para cada consumidor.

23.10.17

Domingo 29 de Outubro



O Cantaloupe Café, nos Mercados de Olhão, tem o prazer de anunciar que vai apresentar no próximo dia 29 de Outubro, Domingo as 18h30 um espectáculo com:
Leon Baldesberger's Meersalz

Leon Baldesberger                    trompet & compositions
Miguel Martins                                    guitar
Alexandre Dahmen                               piano
Luis Henrique                     bass
João Melro                                              drums

Eleito "Best of Swiss Jazz Bachelor 2012", este projeto tem evoluído continuamente desde então, tendo passado por vários palcos na Suíça. O Album de estreia "Störfaktor" foi apresentado em Janeiro de 2016. Estilisticamente poder-se-ia descrever como "orchestrated minimal odd-meter", onde excertos cuidadosamente estruturados, nos quais predomina a combinação entre ritmos complexos e harmonias latas, andam de mãos dadas com a improvisação.

Durante os espetáculos de música ao vivo, ao 1º consumo, aplica-se uma majoração de 5.00€ (cinco euros) para cada consumidor.